3 de set de 2011

Mensagem da Música: I Hope You Dance

Muitas músicas falam ao coração de uma forma sublime. Suas letras encantam e passam mensagens para a vida! Escolhi uma música maravilhosa para você ouvir !

Música: I Hope You Dance (Eu Espero Que Você Dance)
Intérprete: Lee Ann Womack.


Eu Espero Que Você Dance

Eu espero que você nunca perca seu senso de maravilha,
Que você coma o suficiente mas sempre mantenha essa fome,
Que você nunca apenas respire,
Deus proíba qualquer amor que deixe você vazio,
Eu espero que você ainda se sinta pequeno quando você parar do lado do oceano,
Quando uma porta fechar eu espero que mais uma se abra,
Me prometa que você dará ao destino uma chance de lutar
E quando você tiver que escolher entre sentar ou dançar

Eu espero que você dance.... eu espero que você dance.

Eu espero que você nunca tema aquelas montanhas ao longe,
Nunca amenize para a estrada ao mínimo de resistência
Viver significa arriscar-se, mas vale a pena se arriscar por ela,
Amar pode ser um erro, mas vale fazê-lo,
Não deixe nenhum coração infernal maluco deixar você amargo,
Quando você estiver perto de trair, pense melhor,
Dê aos céus lá em cima mais do que apenas uma rápida olhada,
E quando você tiver que escolher entre sentar ou dançar.

Eu espero que você dance.... eu espero que você dance.

Eu espero que você dance.... eu espero que você dance.

(O tempo é uma roda em movimento constante sempre nos levando junto,
Me conte quem quer olha para trás nos seus anos e imaginar para onde esses anos se foram.)

Eu espero que você ainda se sinta pequeno quando você parar do lado do oceano,
Quando uma porta fechar eu espero que mais uma se abra,
Me prometa que você dará ao destino uma chance de lutar
E quando você tiver que escolher entre sentar ou dançar

Dance... eu espero que você dance.
Eu espero que você dance.... eu espero que você dance.
Eu espero que você dance.... eu espero que você dance.

(O tempo é uma roda em movimento constante sempre nos levando junto,
Me conte quem quer olhar para trás nos seus anos e imaginar para onde esses anos se foram.)

Letra original:
I Hope You Dance

I hope you never lose your sense of wonder,
You get your fill to eat but always keep that hunger,
May you never take one single breath for granted,
GOD forbid love ever leave you empty handed,
I hope you still feel small when you stand beside the ocean,
Whenever one door closes I hope one more opens,
Promise me that you'll give faith a fighting chance,
And when you get the choice to sit it out or dance.
I hope you dance....I hope you dance.
I hope you never fear those mountains in the distance,
Never settle for the path of least resistance,
Livin' might mean takin' chances but they're worth takin',
Lovin' might be a mistake but it's worth makin',
Don't let some hell bent heart leave you bitter,
When you come close to sellin' out reconsider,
Give the heavens above more than just a passing glance,
And when you get the choice to sit it out or dance.
I hope you dance....I hope you dance.I hope you dance....I hope you dance.
(Time is a wheel in constant motion always rolling us along,
Tell me who wants to look back on their years and wonder wherethose years have gone.)
I hope you still feel small when you stand beside the ocean,
Whenever one door closes I hope one more opens,
Promise me that you'll give faith a fighting chance,
And when you get the choice to sit it out or dance.
Dance....I hope you dance.
I hope you dance....I hope you dance.
I hope you dance....I hope you dance..
(Time is a wheel in constant motion always rolling us along,
Tell me who wants to look back on their years and wonder wherethose years have gone.)


7 de ago de 2011

Viagem à Florianópolis

Fiquei em Florianópolis alguns dias e pude tirar algumas fotos do centro da cidade. É uma cidade muito linda, a ilha-capital de Santa Catarina!


Ponte-Hercilio-Luz
Mercado-Publico-Florianopolis

Pombos na praca
Passarela-terminal-rodoviario-Florianopolis
Avenida Beira Mar
Gaivota
Feira no centro de Florianopolis

Alfandega
Mercado Publico Municipal de Floripa
Ponte Hercilio Luz

24 de jul de 2011

Dor - Bursite do Quadril

Estou compartilhando esse arquivo que encontrei em um site e que me ajudou muito. É sobre um tipo de Bursite de Quadril que causa ardência ao deitar sobre o quadril, dor ao caminhar longas distâncias, etc. Essa dor e é realmente muito desconfortável. O que me aliviou as dores foram principalmente os exercícios de reabilitação que estão ao final do arquivo.

http://www.scribd.com/doc/25309386/Bursite-Trocanterica-do-Quadril

18 de jun de 2011

Resolvi Emagrecer Eliminando Peso com Saude

emagrecer-sem- remediosHá alguns meses resolvi emagrecer, pois estava 24 quilos acima do peso, sentia dores no corpo em atividades comuns do dia-a-dia e não estava com tanta agilidade como quando estava magra. Vi pessoas na minha família doentes e acima do peso passando dificuldades para se locomover e por isso necessitando de muito mais ajuda do que necessário. Assim, me olhei no espelho com mais freqüência e me vi “deformada”. Já me sentia com baixa estima, apesar de antes não admitir e achava que ser “gordinha” era algo natural e sinônimo de ser alegre, mas percebi que esse pensamento era falso e sei que a saúde piora por causa da obesidade.

A primeira coisa foi ter determinação firme, tinha que emagrecer. Então fui diminuindo a alimentação comendo apenas o necessário para me manter com disposição e energia, ou seja, comendo pouco de 3 em 3 horas. Passei a mastigar bem os alimentos e assim não conseguia comer muito. Comecei a olhar os rótulos das embalagens e comprar alimentos menos calóricos. Me propus a controlar o consumo de calorias, adquirindo um livro de bolso: Tabela de Bolso Completa de Calorias para Dietas de Marilia Braga e também essa Tabela de Calorias que ajudou bastante nesse controle diário. Também pesquisei e encontrei a Dieta do Sangue evitando alguns alimentos que poderiam deixar meu metabolismo mais lento, percebi que funciona mesmo! Para exercícios físicos, não fui à academia, o que fiz foi trabalhar sozinha em casa mesmo, já que não estava trabalhando fora, limpando dentro e fora da casa, o jardim e mantendo-os sempre muito bem limpos. Tudo isso me ajudou a queimar calorias sem precisar ir à academia.

Ultimamente, adquiri o hábito de arranjar oportunidades para caminhar e costumo andar 30 minutos por dia. O que me incentivou a continuar motivada com a dieta para emagrecer foi observar a maioria das pessoas que via pelas ruas. Elas estão acima do peso, com leve ou bastante obesidade, ou ainda mais grave é que as pessoas mais velhas estão acima do peso, logo quando podem surgir mais problemas de saúde com o decorrer da idade.

Para reforçar ainda mais a determinação para emagrecer, nesse período tive o privilégio de assistir dois programas de TV que são ótimos divulgadores de informação sobre prevenção de doenças (e espero que continuem no ar por muito tempo). São os programas diários: Bem estar da Rede Globo que começa às 10h e na Rede Record o E aí, Doutor? que começa entre 16 e 16:30h. Esses programas sobre saúde estão sendo muito úteis. Acho que o Brasil necessitava de mais educação nesse sentido. E se não for possível assistir no horário certo, pode-se gravar esses programas para assistir na hora em que quiser.

Até essa data continuo emagrecendo até chegar ao peso que quero. Emagreci 17 quilos em 5 meses com tranquilidade e sem remédios. Quando alcançar o peso desejado, o ideal será mantê-lo, supervisionando-o a cada semana e assim será possível fazer exercícios para firmar ou modelar o corpo depois de emagrecer.

7 de mai de 2011

Nome da Planta: Pinheirinho - Lycopodiella cernua


Seu nomes populares são: Pinheirinho, Palma-de-são-joão, Pé-de-galinha, Musgão, Musgo do Mato.


Fazendo uma pesquisa pela internet descobri algumas informações interessantes sobre essa planta. A presença do Pinheirinho (Lycopodiella cernua) se pode notar nos campos e matas pelo seu formato de pinheiro, de onde deriva o seu nome popular. Em áreas úmidas e sombreadas onde cresce, pode atingir mais de 2 metros de comprimento. Essa planta se multiplica geralmente de janeiro a agosto. Ocorre em bordas de mata junto a gramíneas em lugares bem iluminados, trilhas, rios, florestas e clareiras. Habita regiões de até 2.200 m de altitude ocorrendo na Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica. No mundo o Pinheirinho é encontrado em regiões tropicais da América, África, Australásia e Brasil.

Locais no Brasil onde o Pinheirinho aparece: Norte (Pará, Amazonas), Nordeste (Ceará, Pernambuco, Bahia, Alagoas, Sergipe), Centro-Oeste (Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal), Sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina).

Na medicina popular a Lycopodiella cernua é diurética, antidiarréica, adstringente, antiinflamatória e anti-reumática.

Cultivo

No jardim o Pinheirinho cresce muito bem plantado em vaso (Foto 1) com uma camada de uma espécie de musgo verde que fica por cima da terra. Quando quiser fazer mudas, esperar até que a planta produza ramos bem longos e afastados da touceira. Esses ramos pendem sobre a superfície do solo (Foto 3 e 4) e vão lançar raízes onde repousarem (Fotos 5 e 6), e assim pode-se cortar o galho e replantar em local sombreado, mas bastante iluminado, úmido e, de preferência, onde tiver um musgo verde sobre a terra do vaso.

Fotos da planta em um vaso, ela fica muito bonita:

Foto 1:


Foto 2:



Foto 3: O Pinheirinho se esgueirando para fora do vaso:



Foto 4 Raízes surgindo onde a planta percebe o solo:



Foto 5 Raízes da planta:

Foto 6 Um galho do Pinheirinho plantado em vaso com algo de musgo começando a crescer:



Fonte: Wikipédia, FloraSBS.

2 de abr de 2011

O Mahabharata - Completo traduzido para o Português

Uma grande história é contada no livro Mahabharata de Krishna-Dwaipayana Vyasa. Considerado o maior épico do mundo, começou a ser escrito no século IV a.C. e compreende uma enciclopédia de 18 livros. É reverenciado na Índia por contar histórias de deuses e grandes homens. Alguns trechos de seu texto trazem muitos conhecimentos de espiritualidade. O livro Mahabharata tem em seu conteúdo a reunião de várias histórias contadas de mestres para discípulos sobre uma época de guerras e o foco principal do Mahabharata é a batalha de Kuruksetra, uma guerra entre dois ramos da mesma família pela posse de um reino. Os ensinamentos ditados por Krishna para Arjuna na guerra para que ele lutasse da melhor forma compõem a famosa Bhagavad Gîtâ ou 'A Canção do Senhor'. (foto abaixo).



Foto: Krishna conversando com Arjuna antes da batalha.

Enfim, o Mahabharata é uma grande coletânea de contos, alguns bem humorados, outros trágicos, mas a maioria traz mensagens espirituais para a vida. Os livros foram traduzidos por Eleonora Meier de 2005 a 2011 a partir da versão completa em inglês para o português do Mahabharata original. Os livros 1-5, 10, 11 e 15-18 foram brevemente revisados pela própria tradutora em 2016-2017.


O Mahabharata em um único arquivo (.rar = 18 livros + Índice geral e Índice dos sub-livros):

                                                     4shared              Mega


Os livros do Mahabharata:
  • 1. Adi Parva - O Livro do Início: 4shared   Mega   
  • 2. Sabha Parva - O Livro da Sala de Reuniões:    4shared   Mega   
  • 3. Vana ou Aranyaka Parva - O Livro da Floresta: 4shared   Mega    
  • 4. Virata Parva - O Livro de Virata: 4shared   Mega   
  • 5. Udyoga Parva - O Livro do Esforço: 4shared   Mega   
  • 6. O Mahabharata Bhishma Parva (2011): 4shared   Mega
  • 7. O Mahabharata Drona Parva (2011): 4shared   Mega
  • 8. O Mahabharata Karna Parva (2011): 4shared   Mega
  • 9. O Mahabharata Shalya Parva (2011): 4shared   Mega
  • 10. Sauptika Parva - O Livro do Sono: 4shared   Mega  
  • 11. Stri Parva - O Livro das Mulheres: 4shared   Mega   
  • 12. O Mahabharata Santi Parva (2011): 4shared   Mega   
  • 13. O Mahabharata Anusasana Parva (2011): 4shared   Mega
  • 14. O Mahabharata Aswamedha Parva (2011): 4shared   Mega
  • 15. Asramavasika Parva  - O Livro do Eremitério:                                                                                                    4shared   Mega   
  • 16. Mausala Parva - O Livro da Luta de Clavas:                                                                                                       4shared   Mega   
  • 17. Mahaprasthanika Parva - O Livro da Grande Jornada:                                                                                       4shared   Mega   
  • 18. Svargarohanika Parva - O Livro da Ascenção ao Céu:                                                                                       4shared   Mega   

Índice do Mahabharata: 4shared    Mega

Lista dos cem subparvas ou sub-livros do Mahabharata: 4shared    Mega


Novo Upadesa-pancaka de Shankara: 4shared   Mega

Baixe também: O Ramayana Completo em Português: 4shared   Mega
         

12 de mar de 2011

Como Tratar as Doenças das Plantas

Para que saibamos quando as plantas estão doentes, como prevenir e tratar as doenças que surgem. Pensando nas muitas dúvidas que aparecem durante o cultivo de nossas plantas, encontrei esses detalhes em um trecho de livro e resolvi compartilhar aqui. Acredito que será de muita valia para quem adora cultivar plantas e se preocupa se elas estão sempre fortes e saudáveis! Para consulta:



SINTOMAS: Os caules crescem de forma exagerada, as folhas mais velhas ficam longas e desbotadas enquanto as novas não se desenvolvem.

CAUSAS: Pouca luz. Excesso de nitrogênio.

O QUE FAZER: Coloque a planta num local mais iluminado. Reduza o teor dos adubos ou diminua a freqüência das aplicações.




SINTOMAS: As folhas antigas enrolam-se; as novas não se desenvolvem.

CAUSAS: Excesso de luz.

O QUE FAZER: Coloque a planta num local mais sombreado ou pare de usar adubos para incentivar o crescimento.





doencas-plantas
SINTOMAS: Os caules ficam polpudos, escuros e apodrecem; as folhas inferiores dobram-se e murcham; a terra, na superfície, fica constantemente molhada.

CAUSAS: Excesso de água.

O QUE FAZER: Não regue em quantidade ou com muita freqüência. Molhe apenas quando a terra do vaso estiver seca. Assegure-se de que o buraco de drenagem do vaso não está entupido. Não deixe a água drenada ficar em baixo do vaso mais do que 30 minutos. Diminua as regas ainda mais no período de dormência.




SINTOMAS: As pontas das folhas escurecem e elas acabam murchando. As folhas inferiores ficam amarelas e caem.

CAUSAS: Pouca água.

O QUE FAZER: Regue até que a água escorra pelo buraco de drenagem do vaso. Não molhe outra vez antes da terra secar.




doencas em plantas
SINTOMAS: As pontas das folhas enrolam-se e ficam amarronzadas.

CAUSAS: Falta de umidade.

O QUE FAZER: Aumente a umidade colocando os vasos sobre uma bandeja com pedrinhas e água ou então no interior de um recipiente cheio de esfagno úmido. Borrife as folhas.




planta-doente
SINTOMAS: A planta não dá flores, ou produz apenas algumas, e forma um acúmulo de folhas. Na superfície do vaso, às vezes, um lodo esverdeado.

CAUSAS: Excesso de adubo, principalmente nitrogênio.

O QUE FAZER: Adube com menos freqüência, usando a metade da quantidade indicada na embalagem, principalmente no inverno, quando a planta recebe menos luz. Não use adubo rico em nitrogênio durante o período de crescimento. Não adube na época de dormência da planta.



SINTOMAS: As folhas inferiores tornam-se amareladas e caem; as novas não se desenvolvem e os caules param de crescer.

CAUSAS: Falta de adubos.

O QUE FAZER: Adube frequentemente no período de crescimento da planta.





folhas-amarelas
SINTOMAS: As folhas ficam amareladas, dobram-se e murcham.

CAUSAS: Excesso de calor.

O QUE FAZER: Mude a planta para um lugar mais fresco.






manchas nas folhas
SINTOMAS: Surgem manchas amarelas ou amarronzadas nas folhas.

CAUSAS: Água fria nas folhas.

O QUE FAZER: Ao regar as plantas use água à temperatura ambiente ou um pouco mais alta.





planta doente
SINTOMAS: Manchas brancas ou amarelas aparecem nas folhas de plantas penugentas, especialmente nas violetas-africanas.

CAUSAS: Queimadura do sol.

O QUE FAZER: Propicie mais sombra à planta, filtrando a luz do sol com cortinas, ou mude-a para perto de uma janela que não receba luz solar direta nas horas mais quentes do dia.



branco superficie terra
SINTOMAS: Uma cobertura branca aparece na superfície da terra ou nas margens e lados do vaso de barro. As folhas que tocam na borda do vaso murcham, apodrecem e caem.

CAUSAS: Acúmulo de sais provenientes dos adubos.

O QUE FAZER: Regue a planta inteiramente, para dissolver os sais. Depois de meia hora, molhe-a novamente para que os sais sejam expelidos pelo buraco de drenagem. Lave bem os lados e margem do vaso e revista essas partes com cera derretida.




SINTOMAS: As raízes ocupam todo o espaço do vaso e passam pelo buraco de drenagem. A planta murcha ou produz apenas pequenas folhas.

CAUSAS: Vaso pequeno.

O QUE FAZER: Replante o vegetal num recipiente um pouco maior que o anterior.






SINTOMAS: O crescimento da planta estaciona; as folhas dobram-se; as flores ficam defeituosas ou escuras; os caules tornam-se tortos e escurecem.



CAUSAS: A planta está sendo sugada pelos ácaros brancos microscópicos, semelhantes à aranhazinhas.


O QUE FAZER: Pulverize a planta com Thiovit (flor de enxofre a 40%). Separe as plantas atacadas para que a praga não se propague para as demais. Lave bem as mãos após de ter cuidado da planta contaminada, providência necessária para não se transmitir os ácaros às plantas saudáveis.




SINTOMAS: Manchas brancas pubescentes aparecem nos caules, folhas e base dos botões, principalmente nas áreas escondidas da luz. Além disso, as folhas produzem uma substância viscosa que forma uma espécie de pigmentação.


CAUSAS: Pequenos percevejos, insetos de forma ovalada, medindo cerca de 0,5 cm de comprimento, sugam a seiva da planta e excretam um líquido adocicado sobre o qual se formam fungos.


O QUE FAZER: Se os insetos são poucos, retire-os com um chumaço de algodão embebido em álcool e lave a folhagem em água morna corrente (use o chuveirinho). Caso a infestação seja maior, lave as folhas com água morna e sabão; depois enxágüe em água morna corrente. Em último caso, pulverize a planta com malathion.


SINTOMAS: As folhas apresentam manchas brancas que, aos poucos, tornam-se amarelas. Aparecem pequenas teias de aranha, inicialmente nas partes inferiores da planta, junto ao caule; depois entre uma folha e outra.



CAUSAS: Os ácaros, vermelhos ou verdes, sugam a seiva da planta.


O QUE FAZER: Pulverize a folhagem com água morna para retirar os insetos. Em caso de infestação mais grave, pulverize a planta com clorobenzilato, ou parathion


SINTOMAS: As folhas e caules ficam brilhantes e pegajosos. As folhas dobram-se e os botões aparecem defeituosos. Pequenos insetos podem ser vistos nas páginas inferiores das folhas, nos caules e nas bases dos botões.


CAUSAS: Os afídios ou pulgões são insetos que geralmente não possuem asas, têm forma de pêra e 3 mm de comprimento. Eles sugam a seiva da planta e excretam um líquido adocicado. Podem ser pretos, verdes, amarelos ou cor-de-rosa.

O QUE FAZER: Retire-os um a um com o auxílio de um palito ou então mate-os com um chumaço de algodão embebido em álcool. Lave a planta com água morna e sabão e enxágue com água morna limpa. As plantas mais atacadas devem ser pulverizadas com malathion ou parathion.


SINTOMAS: As folhas empalidecem, ficam amarelas e caem. Suas superfícies ficam cobertas por uma substância pegajosa. Quando a planta é sacudida, saem voando insetos brancos, que mais se assemelham a pó de tão pequenos.


CAUSAS: Insetos brancos, pequenas moscas de 1,5 mm, fixam-se na página inferior das folhas, onde absorvem a seiva da planta e excretam um líquido doce e pegajoso.

O QUE FAZER: Pulverize com malathion.


SINTOMAS: O crescimento das plantas estaciona; caules e folhas ficam pegajosos; manchas brancas ou marrons aparecem nos caules e nas páginas inferiores das folhas.

CAUSAS: As cochonilhas de escamas, insetos arredondados ou ovais de 3 mm de comprimento e carapaça cerosa, podem ser vistos nas plantas. Eles sugam a seiva e excretam um líquido adocicado.


O QUE FAZER: Retire as cochonilhas esfregando uma escova de dentes molhada em água morna e sabão. Depois, enxágue com água morna limpa. Pulverize com malathion misturado a um óleo emulsionável.


SINTOMAS: As folhas apresentam a superfície raspada e com alguns buracos, relativamente grandes. Pontos prateados aparecem nas folhas, formando rastros.


CAUSAS: Lesmas e caracóis, cujo tamanho varia entre 1,5 e 10 cm, podem ser vistos na planta: durante o dia embaixo do vaso, ou nas suas bordas e, à noite, nos caules e folhas.



O QUE FAZER: Retire as lesmas ou caracóis da planta durante a noite e mate-os. Uma boa alternativa é colocar uma travessa com cerveja ou suco de uvas perto do vaso: os animais são atraídos por esses líquidos, e se afogam. Retire os resíduos de plantas da superfície dos vasos e metaldeído ao solo.


SINTOMAS: Pontos de várias cores e tamanhos aparecem nas folhas, e, quando eles se unem, formam grandes manchas. As folhas murcham e morrem.



CAUSAS: Fungos.


O QUE FAZER: Corte e destrua as folhas infestadas. Evite molhar a folhagem e afaste as plantas umas das outras, a fim de obter boa circulação de ar e umidade atmosférica mais baixa.





SINTOMAS: Caules, folhas, flores e botões são cobertos por uma pigmentação cinzenta e apodrecem; as folhas chegam a ficar pretas.


CAUSAS: Ferrugem de Botrytis, de cor parda.


O QUE FAZER: Evite o excesso de água e de adubos e não deixe as plantas formarem amontoados. Não molhe as folhas. Destrua as partes contaminadas. Pulverize com zineb.



SINTOMAS: Caules e raízes tornam-se moles, escuros e apodrecidos; as folhas inferiores ficam escuras, cheias de água e caídas; a parte superior da planta pode morrer.



CAUSAS: Apodrecimento da coroa, caule e raiz.


O QUE FAZER: Destrua as plantas contaminadas. Para prevenir infestações futuras, evite o excesso de água e adubos e plantas amontoadas. Não molhe a folhagem.


Fonte: Fotos e texto do livro: Plantas e Flores - 1977.


Veja também: Plantas Bulbosas | Pragas e Doenças

6 de fev de 2011

Mastigar Bem os Alimentos

mastigar bem hatha yoga filosofia bem estarSerá que estamos mastigando bem os alimentos? Será que uma das grandes causas de indigestão ou problemas digestivos não será devido a engolir o alimento rapidamente sem mastigar? A resposta para essas e outras perguntas sobre saúde eu encontrei no livro HATHA-YOGA ou Filosofia Yogue do Bem Estar Físico que mostra como os yogues se alimentam, de forma bem diferente de como nós ocidentais fazemos. Costumamos consumir nosso alimento da forma mais rápida possível, geralmente por causa da correria do dia-a-dia. Comemos além da conta e mal, usando alimentos industrializados e cheios de gorduras prejudiciais ao nosso organismo e que causam obesidade.

Os yogues consomem apenas o suficiente para alimentá-los, não comem demasiado e mastigam lentamente. Eles dizem também que ao mastigarmos com calma e bem os alimentos, nosso estômago fica mais livre de indigestões e seus problemas, e que a energia e força que o alimento contém é absorvida e incorporada ao nosso corpo durante a mastigação. O método de comer dos yogues consiste em que o alimento seja mantido na boca ao invés de engolido, até que ele se dissolva totalmente.

Comendo só o suficiente, alimentos mais naturais, mastigando muito bem, saboreando devagar até que o alimento se dissolva na boca traz energia, força, bem estar e prazer. Que tal experimentar? Eu já estou fazendo isso e adorando!

22 de jan de 2011

Observar Pássaros - Birdwatching


Observar pássaros é simples e gratificante. Para começar a criar esse hábito é só se sentar talvez no jardim de casa, em uma praça ou se debruçar em uma janela e parar, parar de pensar por um momento nas preocupações do dia-a-dia, esquecendo um pouco aquela rotina de estresse, pressa, de sempre estar correndo atrás de alguma coisa. Nesse momento de parada, apenas olhar ao redor, perceber sensações, sons, e notar aqueles pequenos seres alados que quase sempre estão por perto, seja cantando, se lavando, alimentando-se ou reproduzindo. Observar pássaros é uma terapia, que pelo menos pra mim funciona, e que me faz esquecer por um momento as preocupações. Por exemplo, eu não consigo sair estressada ou irritada depois de ver um Tucano-de-Bico-Verde (Ramphastos dicolorus) ou um Bonito-Lindo (Euphonia violacea) se alimentando. Essas lindas aves fazem me sentir feliz, agradecida de viver e poder observar maravilhas feitas pelo Criador.
Para se tornar uma pessoa observadora de pássaros podemos adquirir se quisermos um binóculo, uma máquina fotográfica, e também um caderno de anotações para anotar os detalhes da ave avistada e procurar identificação.

Birdwatching é um hobby bastante interessante que a cada vez mais reúne pessoas para participar. O ato de avistar pássaros, tirar fotos e catalogar, aos poucos se torna uma prática.
Há hotéis que promovem o Birdwatching incluídos nos seus passeios turísticos.

Um livro guia para observar aves:
Guia Prático do Observador de Aves - Márcio Amorim Efe

Os pássaros não precisam ficar presos em cativeiro para serem observados. É só, em qualquer lugar que estivermos, olhar ao redor e eles estarão lá!

Abaixo algumas fotos que tirei:


observar passaros Euphonia violacea


Gaturamo, Bonito-lindo (Euphonia violacea)

Rolinha-caldo-de-feijão


Rolinha-caldo-de-feijão (Columbina talpacoti)

Pitangus sulphuratus observar aves


Bem-te-vi (Pitangus sulphuratus)